O primeiro passo para começar a investir é pensar no seu dinheiro de maneira estratégica

Pensar nos rendimentos financeiros de maneira estratégica para conquistar seus planos é uma mudança que precisa ser feita o quanto antes e que vai repercutir em todas as áreas da sua vida positivamente.

Quando não há planejamento das finanças, você deixa o dinheiro comandar a sua vida e acaba trabalhando para ele. Com isso, tudo passa a ser impactado pela sua realidade financeira: os relacionamentos, a família, seu trabalho e, consequentemente, sua qualidade de vida.

Pensando em te ajudar a ter uma relação melhor com o seu dinheiro, separamos alguns passos simples, mas altamente eficazes, para você começar a fazer um planejamento financeiro pessoal e chegar com mais tranquilidade ao final de cada mês. 

1) Reconheça o problema financeiro

O primeiro passo para tornar a organização financeira um hábito é reconhecer como a falta dela afeta o seu dia a dia e prejudica os seus objetivos e metas de curto, médio e longo prazo. Para exemplificar isso, basta perguntar a si mesmo quantas das viagens que você programou para o ano passado você realmente conseguiu fazer.

Sabemos que é difícil reconhecer o problema, mas só assim é possível saná-lo. Por isso, coloque no papel a quantidade de gastos não planejados que você teve durante o último mês e anote tudo o que lembrar: seja um cafezinho, um lanche na volta do trabalho ou uma roupa; calcule a porcentagem da sua renda que foi gasta e perceba como a falta de planejamento impacta na sua vida.

2) Defina objetivos ao utilizar seu dinheiro

Nem sempre as metas financeiras precisam estar relacionadas à aquisição de um bem ou experiências, mas sim a mudanças de vida. Um novo curso que você quer fazer para se aperfeiçoar profissionalmente, a ida para uma nova cidade, colocar a vida financeira de vez nos trilhos. Ou seja, tudo que não é despesa também precisa ser planejado e estar previsto para que você não encare o fim do mês como uma batalha a ser vencida.

3) Gaste menos dinheiro do que você ganha

É bem simples: você pode fazer uma tabela de controle de entradas e saídas e, em seguida, esboçar a sua “pirâmide das finanças”, deixando claro o que é essencial e o que pode ser economizado para, dessa forma, reverter em investimentos financeiros.

É importante frisar, no entanto, que se algum dia você precisar de um empréstimo, por exemplo, ou abrir uma linha de financiamento para algo que você deseja, a sua vida financeira será um fator decisivo para optar por essa escolha ou não.

De forma que, não adianta apenas manter o nome limpo ou as contas em dia. Se for detectado que a sua renda está completamente tomada por suas dívidas e gastos, você provavelmente terá seu crédito negado.

4) Reveja seus hábitos de consumo

Um ponto importante é avaliar constantemente seus padrões de consumo e entender quais são os gatilhos que te fazem gastar dinheiro sem necessidade. Uma boa prática, é anotar todos os gastos diários e entender os supérfluos que podem estar desequilibrando a sua vida financeira. Ter educação financeira é muito importante para conseguir alcançar os seus objetivos financeiros em menor prazo.

5) Crie uma reserva de emergência

Essa é uma das principais formas de estar preparado para imprevistos. E começar é mais fácil do que parece: mantenha um registro das suas receitas e despesas, se comprometa a economizar um valor mensal e comece a investir. O ideal é que você crie uma reserva que cubra, pelo menos, 6 meses de despesas.

6) Aprenda a investir seu dinheiro

Já falamos sobre como investir com pouco dinheiro e esse é o primeiro passo: sair do zero! Isso não quer dizer que você precisa ficar nesse nível para o resto da vida. O que você precisa é adquirir conhecimento e aprender como investir o seu dinheiro da melhor forma, definir o seu perfil de investidor e ver o que é mais lucrativo para você de acordo com as suas metas e objetivos de médio e longo prazo.

Ter uma rotina de educação financeira é fundamental para alcançar a estabilidade nas finanças. Conte com a gente nessa jornada!

 

Este artigo foi útil para você?

Esperamos que esse artigo tenha sido útil e esclarecedor para você! Fique de olho no blog da Mutual para mais assuntos como estes.

E se você ficou com alguma dúvida, pode deixar um comentário no FacebookInstagram e Linkedin!

Posted by Leonardo Rebitte

Leonardo Rebitte é graduado pela FGV em Administração com qualificação profissional em Recursos Humanos pela mesma Instituição, membro do CRA-RJ (Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro) com 20 anos de experiência em Tecnologia, Seguros, Cobrança e Serviços Financeiros, implementando tecnologias, processos e gerenciando projetos para: Citibank, American Express, Volkswagen, Embratel, Portugal Telecom…

Em 2016 fundou a http://mutual.club, a primeira plataforma a permitir o empréstimo entre pessoas através de Instituição Financeira. Recebeu vários prêmios e participações: Bradesco – InovaBRA, Santander Fintech Venture Days e Ciab Fintech Day 2016 and 2017 pela Febraban.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *