Entenda como o financiamento de painéis solares pode ser uma opção de alta rentabilidade e menor risco para investidores

Se tem algo que o brasileiro sabe como pesa no orçamento é a conta de luz. Tarifas cada vez mais altas e anos seguidos de crise hídrica trouxeram questionamentos sobre como encontrar alternativas à geração de energia elétrica tradicional. 

Para nossa sorte, o Brasil é um país que pode ser facilmente abastecido com fontes de  energia renováveis. E não vai demorar muito para se tornar mais comum a presença de placas azuis direcionadas para o sol compondo a paisagem. 

Só em 2020, a expectativa é que a instalação de painéis solares em residências, edifícios comerciais, indústrias e propriedades rurais atraia investimentos de mais de R$ 16 bilhões, quase três vezes mais que em 2019. E mesmo com as incertezas na economia brasileira, no primeiro trimestre deste ano a geração de energia fotovoltaica cresceu em 21,7%.

Trata-se de um mercado que está bastante aquecido mundialmente e já conta com a participação de gigantes da tecnologia como a Apple, que tem a meta de operar 100% com energia renovável; a Amazon que tem ampliado os investimentos em usinas de energia solar e o Google que passou a disponibilizar painéis solares para residências.

Sem contar que estudos apontam que a adoção de fontes renováveis de energia pode ajudar na recuperação econômica mais imediata após a pandemia. No Brasil, são mais de 6,7 GW operacionais gerados desde 2012, cerca de R$ 35 bilhões em novos investimentos privados até o momento e mais de 201 mil empregos gerados pelo setor.

investimento-energia-solar

Queda nos preços e autonomia energética impulsiona financiamento de painéis solares

Aos poucos, cai o mito de que é caro gerar a própria energia solar. O custo da instalação de placas fotovoltaicas vem baixando mais rápido do que o esperado e com tantas soluções disponíveis essa tecnologia está cada vez mais acessível.

Hoje, o mercado de energia solar no Brasil corresponde a 1,7% de toda a matriz energética do país. Em outubro, alcançamos a marca de 3 GW gerados no mês, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

Não é por menos: por ser uma solução econômica durável, a produção de energia solar tem grande potencial para impulsionar o desenvolvimento sustentável e promover autonomia energética. Além de permitir a redução de custos com energia elétrica em longo prazo, podendo gerar a economia de até 95% na conta de luz por mais de 25 anos.

Esse cenário tem motivado mais pessoas a buscar soluções para obter equipamentos de autogeração de energia para suas propriedades. E aqui mostramos como conseguir um financiamento para a instalação de painéis solares.

Um mercado interessante para quem investe em crédito

As novas linhas de financiamento para viabilizar esses projetos atraem proprietários, que trocarão os custos com eletricidade pela autogeração solar; investidores, que podem lucrar com uma aplicação de alta rentabilidade e baixo risco; e empresas de energia solar que geram negócios, oferecendo financiamento rápido para os clientes.

Além de ser um segmento em expansão no Brasil e ter capacidade de crescimento comprovada, o investimento em energia solar, se comparado à renda fixa, pode gerar uma taxa de retorno maior a quem aplica financeiramente nesse setor.

rendimento-investimento-energia-solar

* Taxa de juros compostos ao ano, para investimento em crédito.

Fazendo ainda uma simulação de investimento em um projeto de energia solar com captação de R$ 40 mil, é possível chegar ao seguinte cenário investindo em crédito:

Simulação de investimento em crédito na plataforma da Mutual

Outro ponto é que a característica do público que solicita esse tipo de financiamento dá mais segurança ao investidor que decide aplicar seu dinheiro na modalidade. Hoje, mais de 70% dos equipamentos de energia solar no Brasil estão em residências, englobando um público em sua maioria A e B, sendo 85% proprietários do imóvel e 60% entre 31 e 50 anos. 

Vale lembrar também que, uma vez que o tomador do crédito faz a instalação do painel solar, substitui o pagamento da conta de luz pela parcela do financiamento, o que não compromete a sua renda e não interfere na capacidade de pagamento.

Outras vantagens de investir em energia solar que achamos interessantes são:

  • O crédito se destina a pessoas físicas e jurídicas para comprar e instalar equipamentos fotovoltaicos que geram economia e renda, com previsão de payback entre 4 e 5 anos.
  • Essa é uma forma de desburocratizar a adoção de fontes renováveis no país, gerando energia 100% limpa, sem inflação energética ou bandeiras tarifárias.
  • Atualmente, 200.000 brasileiros geram energia solar própria, considerando que com a consecutiva inflação energética é natural que aumente o interesse da população pela autogeração.

Um segmento que apresenta mais de 200% de crescimento anual médio é algo que não se pode deixar passar, concorda? Então, fique de olho nas oportunidades que vamos disponibilizar no nosso app para quem deseja lucrar investindo em energia solar com garantia de produto, liquidez mensal e riscos reduzidos.

Já quem é fornecedor de soluções de energia solar e tem dificuldade de oferecer financiamento para seus clientes, pode contar conosco para gerar novos negócios. Desenvolvemos uma plataforma onde é possível simular na hora o financiamento, com aprovação de crédito em poucas horas e de forma totalmente digital. Seja nosso parceiro!

Este artigo foi útil para você?

Esperamos que esse artigo tenha sido útil e esclarecedor para você! Fique de olho no blog da Mutual para mais assuntos como este.

E se você ficou com alguma dúvida, pode deixar um comentário no FacebookInstagram e Linkedin!

Posted by Milena Almeida

Analista de Marketing na Mutual. Formada em Jornalismo, com especialização em gestão de projetos para mídias digitais e interativas, possui experiência no planejamento, execução e gestão de estratégias de Comunicação Integrada e Marketing Digital.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *